Nunca fui um geek fascinado pelas últimas novidades informáticas, e até nunca entendi bem a filosofia muito própria da Apple que redunda a maior parte das vezes na falta de interactividade com os sistemas Windows. Porém, desde que há muitos anos comprei um iPod, nunca até hoje cessou o meu fascínio pelo design e funcionalidade do aparelho, imprescindível para um fanático de música como sou.

Há menos de um ano rendi-me ao iPad 2 e a revolução foi semelhante – não só o aparelho é giro, como funcional e, sobretudo, portátil no verdadeiro sentido da palavra.

Todas estas e outras criações partiram do génio indomável de Steve Jobs que, se mais não nos tivesse deixado, ter-nos-ia para sempre legado um dos mais surpreendentes discursos dos últimos anos:

Anúncios