Numa época em que a desagregação da família tradicional se perfila como tendência instalada, sabe sempre bem ler artigos científicos que – pasme-se! – proclamam as vantagens do matrimónio, sobretudo na classe masculina.

Eis as conclusões do artigo publicado na edição de Dezembro do insuspeito Archives of General Psychiatry, traduzidas para linguagem coloquial pela igualmente fiável Reuters.

Anúncios