Etiquetas

,

Uma eternidade (8 anos) depois de ter sido preso por abuso de informação privilegiada, Gordon Gekko (Michael Douglas) é libertado da cadeia em 2001. Simbolicamente, recebe de volta alguns dos objectos retidos aquando da sua entrada designadamente, um telemóvel de primeira geração – um autêntico tijolo…

Sete anos depois, em 2008, nas vésperas do crash financeiro mundial, Jack (Shia LaBeouf) está a ver televisão e tropeça numa entrevista de Gekko que promove o seu novo livro.

Por entre voltas e reviravoltas do argumento, chegamos à conclusão que aquilo que move Gordon Gekko, assim como outros tubarões dos mercados financeiros não é o dinheiro, mas tão simplesmente um vício ancestral – o do jogo – «It’s not about the money – It’s about the game».

Mentira e redenção são os ingredientes mais que suficientes (a que acresce a boa banda sonora) para fazer valer a ida ao cinema. E atenção aos diálogos – uma pérola. Por exemplo, Gekko dirigindo-se à sua besta negra- «Stop telling lies about me and I’ll stop telling the truth about you»… 🙂

Trailer:

Anúncios