Etiquetas

Michelle

Qualquer português deveria estar orgulhoso pela ascensão fulgurante da tenista portuguesa Michelle Larcher de Brito, e pela sua carreira em Roland-Garros, não obstante a derrota por 6/7, 2/6 desta manhã face à francesa (de origem iraniana) Aravane Rezai, conforme notícia do Público online.

Já o mesmo não se poderá dizer do comportamento em campo, se bem que a censura tenha como atenuante os 16 anos de idade da tenista: gritar em cada pancada própria e sempre que a adversária falhava um ponto, ou partir uma raquete em atitude de revolta, são sinais preocupantes e que mereceriam outro cuidado dos seus treinadores, a começar por Nick Bolletieri (na foto com Michelle), em cuja academia de ténis, em Bradenton, Florida, Michelle se treina durante o ano.

Para se ter uma ideia mais isenta e completa, até os circunspectos sites da Bloomberg e da Reuters dão algum relevo ao que hoje sucedeu em campo, num tom irónico que a ninguém pode escapar, não faltando as comparações com Monica Seles e Maria Sharapova, por coincidência (ou não) também elas (ex)pupilas de Bolletieri.

Fica aqui o registo, com a indicação para que a jovem promessa portuguesa aproveite os bons pulmões que tem, manifestando toda a sua resistência e tenacidade em campo – mas sem barulho.

Anúncios