Etiquetas

Começo por dizer que sou quase um “filho adoptivo” de Paredes de Coura e que, na guerra dos professores com o Ministério da Educação, muitos erros têm sido cometidos por ambos os lados da barricada, o que me faz de algum modo parte suficientemente desinteressada para comentar esta notícia do Público online – «Paredes de Coura: pais contra professores por causa de cancelamento de desfile de Carnaval “ordenado” pela DREN».

Lido o texto a correr, percebi que a DREN teria ordenado o cancelamento do desfile carnavalesco dos alunos, mas eis que lida a notícia uma segunda vez, o sentido mudou completamente: sucede que foi a DREN a determinar a realização do desfile pelas ruas de Paredes de Coura, sendo que a isso se opõem os professores que alegam estar demasiado ocupados com as tarefas extra-curriculares impostas pelo Ministério.

Descontada a “guerrilha” que se intui pelo lado dos professores, e sendo certo que os alunos continuarão a ter carnaval dentro das portas da escola, o mais relevante de todo este caso é se a DREN tem efectiva competência para “obrigar” à realização de um desfile de carnaval, por um lado, e se não terá outras e mais prementes obrigações para cumprir e fazer cumprir, por outro lado.

Quanto ao mais, é Carnaval e ninguém deveria levar a mal.

Anúncios