Etiquetas

Sexta feira é noite de vinhos e tapas no Cafeína Fooding House. Hoje com um produtor ainda pouco conhecido cá por cima – Pinhal da Torre – que comercializa a maioria dos seus vinhos sob a marca “Quinta do Alqueve”.  

Com cerca de 60% da produção virada para a exportação (Europa e USA, maioritariamente), nota-se a preocupação enorme com a qualidade, sobretudo numa região que não tem grande tradição nesse segmento – a antiga região do Ribatejo, recentemente redenominada região do Tejo. Dos vinhos provados destacou-se o “2 Worlds – Reserva 2003” (Tinto) e o “Quinta do Alqueve – Chardonnay 2005”.

Para acabar, uma surpresa doce – um “Quinta do Alqueve Colheita Tardia 2005” que acabou por se revelar uma séria alternativa à (fraca) concorrência nacional neste segmento e um potencial “challenger” aos “Sauterne”. Parabéns a Paulo Cunha e sua equipa não só pela qualidade dos seus produtos mas também por mostrarem tamanha audácia em tempos tão adversos.

Anúncios