Já conhecia a versão original, mas não a versão do lado de lá (V. N. Gaia) que descobri ontem num jantar de Natal.

A vista é, naturalmente, melhor mas as vantagens terminam aqui: mau isolamento térmico (a estrutura parece concebida a pensar mais no Verão do que no Inverno), deficiente climatização e uma ementa bastante reduzida face à versão original.

O rosbife (em fatias grossas) não deixou saudades nem as batatas fritas que o acompanhavam. Vi um cabrito (denominado “À Vilaça de Paredes de Coura”) que pouca semelhança apresentava com o original do Restaurante Conselheiro em Paredes de Coura, sobretudo, tendo em conta o acompanhamento – puré…

Salvou-se o atendimento, a companhia e, já agora, a sobremesa – essa sim, muito rara de encontrar, mesmo no Norte de Portugal – Tarte de Santiago. Como conclusão, fico com saudades do D. Tonho original, uma lendária referência do Porto.

Anúncios